Bancos querem fechar 1.200 agências e trocar trabalhador por serviço digital!

Foto: arquivo Webnode
Foto: arquivo Webnode

Gerais | Bancos querem obrigar clientes a utilizar canais digitais de atendimento. Bancários serão mandados embora.

COMPARTILHE!

BLOG DO POVO / Embora tenham anunciado  lucros bilionários, os maiores bancos brasileiros querem o fechamento de mais 1.200 agências e a consequente demissão de centenas de bancários até o fim do ano que vem. No lugar de um trabalhador, 'telefones inteligentes', computadores, tablets ou terminais de autoatendimento.

O processo de fechamento de agências e demissões já começou. Só o Banco do Brasil, que lucrou R$ 13,2 bilhões este ano, fechou 462 agências no mesmo período e demitiu 3.360 trabalhadores e trabalhadoras. Continua, após o anúncio.

Mais fechamentos

Octavio de Lázari, presidente do Bradesco, banco que teve um lucro líquido de R$ 19 bilhões até o terceiro trimestre deste ano, anunciou o fechamento de 450 agências até 2020. A instituição já fechou 50 até setembro e pretende fechar mais 100 até o fim deste ano.

Outro dos grandes bancos brasileiros, o Itaú, anunciou que pretende fechar até o dia 25 de novembro mais 86 agências convencionais e 18 agências "Personalité". Já são 240 agências fechadas este ano. O Itaú também anunciou a adoção de um novo modelo de agência bancária, sem caixas humanos. Continua, após o anúncio.

Caixa

Na Caixa Econômica Federal, o presidente Pedro Guimarães admitiu a possibilidade de abertura de capital e fechamento de agências, o que pode ocorrer em 2020, após o os pagamentos das parcelas de saque extraordinário do FGTS e do saque-aniversário. 

Crítica

"O que se percebe é que os bancos estão obrigando os seus clientes a usar essas tecnologias [digitais] e isso baixa o custo do banco. Mas para o cliente, o preço do serviço, que não melhora, está mais caro", critica Ivone Silva, presidenta do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região (SP Bancários) .

E, mais absurdo, diz a dirigente, é o cliente ter que utilizar sua própria internet, seu próprio celular, fazer as transações que antes um bancário fazia e não pagar tarifas menores, apesar de estar substituindo um bancário ou bancária. 

Fonte: CUT Nacional

COMPARTILHE!

Acompanhe nossas redes sociais e receba atualizações sobre este e outros temas de interesse social!

Mais recentes sobre gerais:

Mais recentes do site: