Covardia | Bolsonaro ataca as gestantes e quer reduzir prazo para o salário-maternidade! Veja...

A crueldade de Bolsonaro não tem limite

Categoria: Economia | A crueldade de Jair Bolsonaro e do seu ministro Paulo Guedes não tem limite. Desde que adentrou o Palácio do Planalto, o governo atua para perseguir a maioria da população, com destaque para ataques às mulheres. Na Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 06/19, o capitão exclui a proteção especial às gestantes, garantida no artigo 201 da Constituição Federal de 1988. "A proposta do governo Bolsonaro de tirar da Constituição as garantias da mulher, especialmente das gestantes, é uma maldade sem tamanho", diz Jesus Souza, consultor previdenciário.

Mais crueldade

A previsão de cortes de direitos das mulheres também está na Medida Provisória (MP) 871, criada para, segundo o governo, combater irregularidades nos benefícios previdenciários. Na MP, o prazo para pedir o salário-maternidade foi reduzido de até 5 anos (60 meses) para seis meses após o nascimento da criança. Continua, após o anúncio.

Em conjunto, as duas medidas do governo reforçam as desigualdades de gênero no mercado de trabalho. Segundo levantamento da Fundação Getúlio Vargas (FGV), 48% das mulheres perdem o emprego em até 12 meses após a volta da licença-maternidade.

Fonte: Brasil de Fato

Vote na enquete!

Mais recentes: