Humilhação | Jair Bolsonaro dá nova facada pelas costas em Sérgio Moro! Veja...

Foto: Agência Brasil. Arte: Gazeta do Povão.
Foto: Agência Brasil. Arte: Gazeta do Povão.

Bolsonaro mandou às favas o ex-juiz que o ajudou a chegar à presidência

Categoria: POLÍTICA | Segundo matéria de hoje (2) do Estadão, o presidente Jair Bolsonaro retirou do Senado duas indicações que haviam sido apresentadas por ele para compor o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). Um dos nomes — Vinícius Klein — fora indicado pelo ministro Sérgio Moro. O outro — Leonardo Bandeira Rezende —, pelo ministro Paulo Guedes. Bolsonaro não avisou Moro de que o nome que indicara seria cortado. Guedes, diferentemente, foi informado e está ajudando nas novas indicações. Atitude de Bolsonaro representa uma nova facada pelas costas nos ex-juiz, conforme veremos mais abaixo. Moro está cada vez mais sem prestígio e humilhado no governo, principalmente depois dos escândalos da Vaza Jato.

Proteger o filho

Segundo ainda a matéria do Estadão: "Com a troca [de nomes], o governo quer evitar qualquer fonte de atrito com o Senado, que vai analisar a indicação do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente, para embaixador do Brasil em Washington (EUA)." 

Matéria diz também que senadores não haviam gostado dos nomes indicados por Moro e Guedes. Ou seja, para proteger o filho, Bolsonaro mandou às favas o ex-juiz que o ajudou a chegar à presidência. E não teve sequer a delicadeza de avisá-lo. Continua, após o anúncio.

Não é a primeira vez

Não é a primeira que Jair Bolsonaro humilha Sérgio Moro. Em março passado, Moro convidou a cientista política Ilona Szabó para atuar como suplente do Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária. Mas teve que voltar atrás, após pressão de bolsonaristas.

De acordo ainda com a matéria do Estadão:

"Outro recuo [de Moro] foi a retirada do crime de caixa 2 do pacote anticrime enviado ao Congresso, além da derrota política da transferência do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) da Justiça e o fato de Bolsonaro ignorar pareceres do ministério comandado por Moro nos decretos de armas." 

Ou seja, só tá faltando o ministro pedir para cagar e sair. 

Mais recentes: