CCJ do Senado aprecia dia 4 PEC que corta 25% dos salários dos servidores!

Senadora Simone Tebet (MDB-MS) concede entrevista.  Foto: Roque de Sá/Agência Senado.
Senadora Simone Tebet (MDB-MS) concede entrevista. Foto: Roque de Sá/Agência Senado.

Dinheiro / Medida é polêmica e, se aprovada, levará caos ao funcionalismo da União, estados e municípios.

COMPARTILHE!

BlOG DO POVO / Matéria do SenadoNotícias (29) informa que o relatório da PEC Emergencial (186/2019) será lido dia 4 (quarta-feira) na Comissão de Constituição e Justiça do Senado. Medida do governo Bolsonaro é polêmica e, se aprovada, levará caos para servidores da União, estados e municípios, pois poderão ter seus salários diminuídos em até 25%, com consequente redução proporcional da jornada de trabalho. Continua, após o anúncio.

"Maldades"

Diz o SenadoNotícias:

"No colegiado é praxe conceder aos integrantes o prazo de até uma semana para vista coletiva do relatório, mas tudo depende de acordo entre os senadores. Para a presidente da CCJ, senadora Simone Tebet (MDB-MS), a proposta é polêmica, pois traz o que considera algumas "maldades" que precisam ser analisadas com calma. Por isso, adianta, o texto deverá ser debatido em audiência pública e votado apenas no ano que vem."

Gerar desemprego

Simone Tebet dá um exemplo de como a medida é prejudicial à maioria do povo:  "Nos municípios pequenos no Brasil, a média salarial não chega a R$ 2 mil. Você imagine cortar R$ 500, que são 25%. Esse servidor vai entrar no cheque especial, no cartão de crédito. E a gente sabe que nesses municípios é o servidor que movimenta a economia, vai quebrar comércio, vai gerar desemprego, é tudo que nós não queremos."

Com informações de: Agência Senado

COMPARTILHE!

Acompanhe nossas redes sociais e receba atualizações sobre este e outros temas!

Mais recentes sobre Dinheiro:

Mais recentes do site: