Arrasado | Doutor em Direito diz que Moro participou de corrupção e arrasa o ex-juiz! Veja...

Moro, o herói da encenação. Foto: Agência Brasil.
Moro, o herói da encenação. Foto: Agência Brasil.

Ele deve ser julgado e punido por agir ilicitamente

Categoria: Política | Em artigo no site da ÉpocaConrado Hübner Mendes diz que o ex-juiz Sérgio Moro e atual ministro da Justiça participou da 'corrupção de funções' na Lava-Jato. Conrado é doutor em Direito e professor da USP. Sabe o que diz, portanto.

Veja os trechos mais incisivos do seu artigo:

"A reportagem do 'Intercept Brasil', assinada por Glenn Greenwald e publicada nesse domingo, 9 de junho, trouxe luz e enredo ao que muitos observavam à distância: o julgador (Moro) orientava e cooperava com o acusador (força-tarefa da Lava Jato)." Continua, após o anúncio.

"Não bastasse a desconfiança que já pairava sobre a operação, que se agravou no período eleitoral e piorou com a conversão do herói em ministro do governo que se beneficiou de seu heroísmo, agora podemos ler até as conversas. A missão de limpar o Brasil não era só retórica de declarações públicas, e permeava as trocas íntimas entre dois de seus principais atores, Moro e Dallagnol."

"Houve corrupção de funções no maior processo de combate à corrupção da história do país. Se isso já não era claro, se isso ainda não está claro, quando estará? A filosofia morista, que autoriza o juiz a dobrar o Direito para fazer "o bem", afetou irremediavemente a credibilidade das decisões tomadas ao longo dos anos da operação." Continua, após o anúncio.

"Se tudo isso afeta o passado, o que dizer do presente e do futuro? Sergio Moro é hoje um ministro da Justiça reduzido ao tamanho que lhe quis dar o Presidente. Esse tamanho é muito menor do que qualquer um imaginava, mas ele esperava ao menos uma cadeira no Supremo Tribunal Federal como contrapartida. Em tempos de normalidade democrática, os fatos revelados dariam fim a esse sonho e tornariam inviável a continuidade de seu cargo no Ministério. 

"O combate à corrupção se faz com inteligência institucional, instrumentos sofisticados de controle e transparência. Há heroísmo nessa tarefa, um heroísmo que pertence à instituição, não a seus indivíduos. O heroísmo de juízes [como Moro] faz estragos no estado de direito. É falsa virtude."

Sérgio Moro deveria no mínimo portanto ter a decência de pedir para sair do cargo de ministro. O que o doutor em direito diz a seu respeito é muito grave e esclarecedor. E ele deve ser julgado e punido por isso.

Mais recentes: