PIS/PASEP | PSOL quer manter abono salarial para quem ganha até dois salários mínimos! Veja...

Deputada Luíza Erundina (PSOL-SP), uma das parlamentares mais combativas da esquerda brasileira. Foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados.
Deputada Luíza Erundina (PSOL-SP), uma das parlamentares mais combativas da esquerda brasileira. Foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados.

Reforma limita benefício a quem ganha pouco mais de um mínimo.

Categoria: POLÍTICA | O Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) ainda vai tentar no dia de hoje (7) garantir que o abono salarial do PIS/PASEP seja pago a quem ganha em média até dois salários mínimos. Texto-base da reforma aprovado em 1º turno e confirmado ontem (7) rebaixou esse teto para pouco mais de um salário mínimo, excluindo milhões de trabalhadores do auxílio.

Destaques

.O PSOL — com apoio de outros partidos de esquerda como PT e PCdoB — tentará´manter o abono salarial dos trabalhadores através de destaques ao texto-base confirmado ontem na calada da noite, após o governo Bolsonaro liberar R$ 3 bilhões para agraciar deputados favoráveis à reforma. Votação começa às 9:00 horas.

Governo comemora

Enquanto o PSOL e partido de esquerda tentam garantir o abono salarial dos trabalhadores, o governo Bolsonaro comemora a exclusão de milhões de pais e mães de família do benefício. Em artigo publicado dia 5 na Folha de S.Paulo, Rogério Marinho, homem forte do governo, afirmou o seguinte: Ver após o anúncio.

"A alteração do critério de renda proposto carrega consigo maior participação dos trabalhadores pertencentes aos estratos mais baixos da distribuição de renda. Portanto, a alteração melhorará o caráter distributivo do abono." Leia AQUI.

Marinho é Secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia e braço direito do ministro Paulo Guedes

Mais recentes: