Vetada | Miriam Leitão foi vítima da própria intolerância que ajudou a impulsionar! Veja...

Jornalista Miriam Leitão. Foto: Internet.
Jornalista Miriam Leitão. Foto: Internet.

Leitão foi proibida de participar da 13ª Feira do Livro em Jaraguá do Sul, Santa Catarina. Bolsonaristas — que ela ajudou a impulsionar — vetaram o seu nome. 

Categoria: Cultura | A jornalista Miriam Leitão — da Globo — foi proibida de participar da 13ª Feira do Livro em Jaraguá do Sul, Santa Catarina. Bolsonaristas ameaçaram agredi-la fisicamente, sob o argumento de que Leitão seria "comunista". Nada mais injusto, pois ela ajudou a criminalizar o PT e a esquerda e impulsionou a intolerância da qual agora é também vítima.

Na verdade, se os fascistas que apoiam Bolsonaro tivessem juízo fariam era homenagear Miriam Leitão. Durante todos os governos do PT ela fez oposição, e sempre de maneira desonesta, divulgando fakes news sobre a economia para prejudicar Lula e Dilma. Com isso, ajudou Bolsonaro a chegar à presidênciaContinua, após o anúncio.

Publicidade

Sociólogo também foi barrado

Além de Miriam Leitão, o sociólogo Sérgio Abranches também foi barrado nessa 13ª Feira do Livro. Os dois iam proferir palestras no evento. Segundo matéria da Folha de S.Paulo: Ver após anúncio.

Os dois foram vetados pela organização em resposta a uma campanha nas redes sociais. "Por seu viés ideológico e posicionamento, a população jaraguaense repudia sua presença, requerendo, assim que a mesma não se faça presente em evento tão importante em nossa cidade", diz o manifesto que reuniu 3.050 assinaturas até à tarde desta terça, 16.

Espera-se que Miriam Leitão tenha aprendido a lição e pare de incentivar o fascismo contra a esquerda.

Mais recentes: