Reforma / Governo quer aprovar com rapidez fim da estabilidade dos servidores! Confira...

DESMONTE DO SETOR PÚBLICO É UM DOS PRINCIPAIS OBJETIVOS DO GOVERNO BOLSONARO.
DESMONTE DO SETOR PÚBLICO É UM DOS PRINCIPAIS OBJETIVOS DO GOVERNO BOLSONARO.

Economia | Ministro foi avaliado como muito eficiente pelos bilionários seguidores da revista inglesa GlobalMarkets. Ficou mais fácil para especuladores ganhar dinheiro fácil no Brasil

COMPARTILHE!

Blog do Povo / Segundo matéria de hoje (21) do Globo, o presidente da Câmara Rodrigo Maia (DEM-RJ) se reuniu com o ministro Paulo Guedes para traçar uma estratégia de aprovação rápida do projeto de Reforma Administrativa do governo. Um dos principais pontos dessa reforma é a extinção da estabilidade dos servidores públicos. Caso isto de fato passe, funcionalismo poderá ser demitido a qualquer momento, como ocorre na iniciativa privada. O desmonte do setor público é um dos principais objetivos do governo BolsonaroContinua, após o anúncio.

Duplo golpe

Maia e a equipe econômica de Bolsonaro querem dar um duplo golpe no funcionalismo. O primeiro é a própria reforma em si. E o segundo é o modo sorrateiro como querem aprová-la. De acordo ainda com a matéria do Globo, "Maia explicou que o texto que será encaminhado pelo governo nos próximos dias pode ser anexado a outros projetos de mesmo teor, mas com andamento mais avançado."

O Globo diz também que "a expectativa é que o texto [da tal reforma] seja encaminhado já semana que vem, após o presidente Jair Bolsonaro retornar de sua viagem à Ásia." Continua, após o anúncio.

Mais ataques

Além do fim da estabilidade, reforma prevê também uma série de outros ataques aos servidores. Caso medida seja aprovada, carreiras serão desmontadas em troca de regras precarizadas do setor privado. A principal consequência disso será o achatamento salarial e as terceirizações. 

Medida, porém, não deve atingir o alto escalão do serviço público. Apenas os setores médios, como professores, técnicos e outros serão penalizados.

COMPARTILHE!

Acompanhe nossas redes sociais e receba atualizações sobre este e outros temas de interesse social!

Mais recentes sobre Economia:

Mais recentes do site: