Previdência | Relator endurece regras para PMs! Mulheres serão as mais prejudicadas! Confira...

Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil.
Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil.

Economia | Policiais e bombeiros terão mais dificuldades para se aposentar e poderão perder a promoção automática que adquirem quando vão para a reserva.

COMPARTILHE!

Segundo matéria de hoje (15) do Globo, o "relator do projeto de lei que trata da reforma da Previdência das Forças Armadas , deputado Vinicius de Carvalho (Republicanos-SP), vai propor aumentar o tempo de trabalho para aposentadoria de policiais militares (PMs ) e bombeiros na fase de transição, afetando principalmente as mulheres." Além disso, "o relatório também acaba, para as duas categorias, com a promoção automática a um posto imediatamente superior nos pedidos de transferência para a reserva." Continua, após o anúncio.

Pedágio de transição

O Globo diz também que:

"Excluídos da reforma original da Previdência pela Câmara dos Deputados, os militares estaduais foram incluídos no texto das Forças Armadas no início do mês.

No caso de PMs e bombeiros mulheres, o pedágio da transição será de 20% sobre o tempo que falta para requerer a transferência para a reserva pelas regras atuais (25 anos de serviço). Em 15 estados, o tempo de serviço exigido delas ainda é de 25 anos, enquanto nas Forças Armadas são 30 anos." Continua, após o anúncio.

Positivo

Para O Globo, cortar a promoção automática que os militares conquistam ao se aposentar ´é algo muito positivo. "O fim da promoção automática a um posto imediatamente superior na hierarquia militar terá efeito positivo para os estados. Segundo levantamento do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), esse tipo de vantagem existe em 18 dos 27 estados da federação — o que pressiona ainda mais as contas estaduais já saturadas."

Acompanhe nossas redes sociais e receba atualizações sobre este e outros temas de interesse social!

Mais recentes sobre Economia:

Mais recentes do site: