Arrocho | Governo reabre pacote de Temer que prevê redução salarial e corte na carreira dos servidores! Veja...

Temer e Bolsonaro: muita sintonia. Foto: Wilson Dias/Agência Brasil.
Temer e Bolsonaro: muita sintonia. Foto: Wilson Dias/Agência Brasil.

Para governo, servidores são o problema maior do país

Categoria: Economia | Um "pacote de maldades" criado no governo Temer para perseguir servidores públicos foi retirado da gaveta pela equipe econômica do governo Bolsonaro. O ponto central do projeto é a redução salarial do funcionalismo e a criação de mecanismos que impeçam que o servidor cresça na carreira. Matéria sobre isso foi publicada hoje (8) no site do Correio Brasiliense (CB).

Leia também: Governo cria fórmula para cortar quase a metade dos servidores públicos do país!

Meta

Meta que Paulo Guedes e Bolsonaro querem copiar de Temer visa equiparar o teto salarial do setor público ao que é pago na iniciada privada, algo em torno de R$ 5 mil. Para que se tenha uma pequena ideia do que isto significa, hoje um Policial Rodoviário Federal entra no serviço público com salário inicial em torno de R$ 10 mil. Se o "pacote de maldades" passar, esse profissional já entraria com R$ 5 mil a menos. Continua, após o anúncio.

O pacote prevê também aumentar de 13 para 30 o número de degraus para progressão na carreira. Caso, isto passe, um servidor só chegará ao topo de sua carreira quando estiver bem próximo do cemitério. 

Economia

Segundo o CB, "a previsão era de que, com todas essas medidas, se chegaria a uma economia de R$ 70 bilhões, em 10 anos. Ou seja, em vez de combater a sonegação fiscal e cortar privilégios de quem tem (presidente, ministros, cúpula do Judiciário etc),  Bolsonaro quer economizar em cima dos salários do pessoal que ganha menos. Continua, após o anúncio.

Capitalistas aplaudem

A notícia de que Jair Bolsonaro quer desenterrar "pacote de maldades" do Temer para cortar salários de servidores públicos agradou em cheio o mercado financeiro. "Uma sinalização, sem dúvida, de que o custo do ajuste fiscal está sendo distribuído", destaca o economista Eduardo Velho, sócio executivo da GO Associados." Velho é um velho defensor do mercado e de privatizações. Um inimigo, portanto, dos servidores públicos.

Mais ataques

Além desse "pacote de maldades" que Bolsonaro quer copiar de Temer, há outra forte ameaça contra os servidores públicos neste mesmo sentido. Está no STF uma discussão que pode autorizar a União, estados e municípios a reduzir salários do funcionalismo. A medida estava prevista para ser votada na quinta-feita (6), mas foi adiada para data até agora ainda não definida.

Curta nossa página e mantenha-se atualizado sobre estes temas!

Mais recentes: