Projeto | O plano dos bilionários que financiaram Tabata Amaral é a presidência! Veja...

Deputada Tabata Amaral (PDT-SP). Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados.
Deputada Tabata Amaral (PDT-SP). Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados.

Tabata foi financiada por bilionários para um projeto de médio prazo maior: a presidência da república. A reforma da Previdência pode ter abortado esse plano?

Categoria: POLÍTICA | Apresentada pela grande mídia como uma espécie de "musa da renovação política" nacional e "defensora da Educação", a deputada Tabata Amaral (PDT-SP) foi financiada por bilionários para um projeto de médio prazo maior: a presidência da república. Mas a reforma da Previdência pode ter abortado esse plano.

Tabata Amaral se elegeu nas eleições de 2018 pelo RenovaBR, grupo de empresários que tem entre eles o bilionário Jorge Paulo Lemann, dono da AMBEV. Os ricaços que deram muito dinheiro para Tabata se eleger não o fizeram porque são contra a velharia de direita nacional ou porque amam a Educação. Não. Continua, após o anúncio.

Publicidade

Plano

Lemann, Luciano Huck & cia produziram Tabata Amaral e vários outros parlamentares jovens para dar uma cara nova à direita dita "civilizada" do país, haja vista que o partido preferencial dos bilionários — o PSDB — foi dizimado pelo pós impeachment da presidenta Dilma (PT), algo que se confirmou no pleito de 2018. Aécio Neves foi reduzido a pó. Alckmin ficou em quarto nas eleições para presidente e os tucanos só elegeram 29 deputados federais. O PSDB é a bancada na Câmara. Continua, após o anúncio.

Enganação

Diante do quadro negativo para a direita tipo PSDB, os financiadores de Tabata Amaral perceberam que era preciso criar um time novo para tentar enganar a população. E conseguiram, pois engabelaram o até o "super inteligente" Ciro Gomes.

O perfil original de Tabata favoreceu a enganação. Ela é de origem humilde e tem o rostinho bonito. A isso, os bilionários acrescentaram bolsa para estudar em Harvard e algum marqueteiro escolheu a Educação como sua bandeira política. Aí foi só jogar muita grana e ela se elegeu com uma ótima votação.

Presidência

É todo esse investimento que indica que os bilionários tinham e têm um plano maior para Tabata Amaral. O mandato de deputada seria só o começo. Não à toa, seu próprio partido — o PDT — já falava em lançá-la candidata a prefeita de São Paulo em 2020. E por quê? Porque estava embalada por uma popularidade artificial impulsionada pela grande mídia. Continua, após o anúncio.

Reforma

Se tudo ocorresse dentro de uma normalidade, quando completasse 35 anos anos (ela tem 25) poderia ser candidata a presidente. Aí já estaria mais madura e provavelmente com experiência no Executivo à frente de uma cidade gigantesca como São Paulo, por exemplo. 

Mais aí veio o Paulo Guedes e o Bolsonaro com a reforma ultra radical da Previdência. Tabata estava domesticada para votar a favor. E votou. Com isso, decepcionou milhões em todo o país, inclusive milhares de seus eleitores. O fim da aposentadoria dos trabalhadores é a pedra no sapato de Tabata rumo ao projeto dos seus financiadores para a presidência. 

Mais recentes: