Análise | Racha implode base bolsonarista e pode abortar nova candidatura do capitão! Confira...

Política | Racha pode simplesmente abortar de forma prematura a tentativa de reeleição do capitão em 2022 e, com isso, pôr um fim no desejo megalomaníaco que o clã demonstra de querer se perpetuar no poder.

COMPARTILHE!

O entrevero público entre Joice Hasselmann, Delegado Waldir — ambos do PSL — e a família Bolsonaro pode ser de proporções bem maiores do que a grande mídia e eles próprios noticiam. O racha pode simplesmente abortar de forma prematura a tentativa de reeleição do capitão em 2022 e, com isso, pôr um fim no desejo megalomaníaco que o clã demonstra de querer se perpetuar no poder. Isto é o que sugerem as ponderações de analistas políticos das mais variadas matizes ideológicas, inclusive de muitos que também se dizem bolsonaristas. Continua, após o anúncio.

Antes de passarmos à análise, é bom considerar que não apenas Joice e Waldir entraram em atrito contra os Bolsonaros. Luciano Bivar, presidente do PSL, e Felipe Francischini, da mesma sigla e presidente da CCJ da Câmara, também se chocaram contra a família presidencial. E tem ainda o deputado Alexandre Frota, ex-aliado e hoje no PSDB, que promete destruir o presidente.

O que pode ocorrer

O racha, quase impossível de contornar, é complexo e pode levar a uma série de consequências, como as três que elencamos abaixo.

  • Bolsonaro e a base parlamentar que o ajudou a se eleger têm no geral um eleitorado de pensamento ideológico comum, marcado sobretudo pelo sentimento antipetista. Se os deputados em confronto com o capitão e sua família não se reaproximarem em futuras eleições, os Bolsonaros enfraquecem muito, podendo mesmo definhar eleitoralmente. Basta ver que o próprio Bolsonaro tentou destronar o Delegado Waldir da liderança do PSL e foi fragorosamente derrotado do ponto de vista da luta interna. Foi inclusive chamado de 'vagabundo'. Isto pode ser só o começo. Continua, após o anúncio.
  • Uma característica comum entre os parlamentares que estão em conflito contra os Bolsonaros é a forte e eficaz atuação deles nas redes sociais. Joice Hasselmann, por exemplo, "conta com 2,3 milhões de seguidores no Facebook e 1,7 milhão no Instagram. Joice está entre os deputados federais com maior número de interações (curtidas e compartilhamentos) nas redes sociais. Levantamento do GLOBO, em fevereiro, mostrou que ela liderava a lista de 50 deputados federais mais influentes no Facebook no início do mandato." O que Bolsonaro ganha, se perder em definitivo um apoio como esse? 
  • Por fim, há a questão das denúncias que podem vir num futuro breve, caso o racha se consolide. O Delegado Waldir já ameaçou e disse que tem material que pode implodir o capitão. E Joice declarou que sabe o que a família Bolsonaro "fez no verão passado". O tempo pode fechar ainda mais para o presidente.

Acompanhe nossas redes sociais e receba atualizações sobre este e outros temas de interesse social!

Mais recentes sobre política:

Mais recentes do site: