Folha tenta ajudar Bolsonaro, mas se contradiz e mostra presidente em queda livre!

Economia / Jornalão cita uma fictícia reação da economia para dizer que popularidade do presidente "parou de cair". Mas números do próprio Datafolha mostram o contrário.

COMPARTILHE!

BlOG DO POVO / A Folha de S.Paulo estampou hoje (8) em seu portal a seguinte manchete: "Reação da economia freia perda de popularidade de Bolsonaro, diz Datafolha". No entanto, o mesmo Datafolha mostra na mesma pesquisa que maioria do povo não acredita em nada do que o presidente diz e que a tal popularidade do capitão permanece nos setores mais ricos, isto é, no mesmo seguimento de sempre. E o jornalão, embora fale de "reação da economia", não apresenta sequer um dado concreto sobre isto. A Folha, na verdade, apenas tenta dar um gás a um presidente que ela própria mostra que está em queda livre e pronto para morrer politicamente e virar companhia apenas dos urubus.

Leia também:

Ruim/péssimo

O Datafolha mostra em sua pesquisa divulgada ontem (7) que entre os setores de renda mais baixa, isto é, a ampla maioria da população, a popularidade de Bolsonaro é um desastre. Entre os que o consideram ruim ou péssimo, em (%):

  • mulheres: 41; mais jovens (16 a 24 anos): 41; mais pobres: 43; pretos: 46; desempregados: 48; indígenas: 50; nordestinos: 50; adeptos de religiões afrobrasileiras: 55.

Ótimo/bom

Segundo a mesma pesquisa Datafolha, o capitão só é tolerado entre os mais ricos, brancos e "religiosos". Veja, em %:

  • homens: 35; ensino superior: 35; brancos: 37; evangélicos neopentecostais: 39; moradores do sul: 40; mais de 5 salários mínimos: 54; empresários: 58.

COMPARTILHE!

Acompanhe nossas redes sociais e receba atualizações sobre este e outros temas!

Mais recentes sobre Economia:

Mais recentes do site: