Após ganhar reajustes salariais e regalias, general Heleno diz que Bolsonaro está tirando o Brasil da UTI!

COMPARTILHE!

General Augusto Heleno, ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI). Foto: Antonio CruzAgência Brasil.
General Augusto Heleno, ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI). Foto: Antonio CruzAgência Brasil.

Economia / "O Brasil está sendo tirado da UTI", disse Heleno." É, no caso das Forças Armadas haverá aumento de salários e regalias já em janeiro de 2020. Deve ser disso que o general está falando.

BlOG DO POVO / O general Augusto Heleno, ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), disse em matéria publicada no site da Agência Brasil (23) que: 

"O Brasil foi para a UTI e está sendo tirado da UTI. E rapidamente os índices estão aparecendo. E essa recuperação está aparecendo para o mundo. E temos certeza de que o mundo quer investir no Brasil".

Coincidência ou não, tal afirmativa se deu seis dias após o presidente Bolsonaro publicar, dia 17, no Diário Oficial da União, o texto da reforma da Previdência e reestruturação das carreiras das Forças Armadas. 

Medida dá gordos reajustes salariais e cria outras regalias financeiras para os militares, inclusive para o próprio general Heleno. Ver os presentões de Natal ao final da matéria. 

Enquanto isso, para os simples mortais, Bolsonaro e o general Heleno defenderam uma reforma que na prática acaba a aposentadoria dos trabalhadores. Além disso, o governo está com uma série de outros projetos para piorar ainda mais a vida da maioria da população, como a Carteira Verde Amarela, que exclui os direitos da CLT e cria imposto para quem está desempregado. Isto sem falar nos ataques ao SUS e aos servidores públicos civis, ameaçados até de redução salarial. O povo que produz as riquezas do País, portanto, continuará na UTI, embora o general Heleno finja não ver. Continua, após o anúncio.

Leia também:

Reajustes, vantagens e regalias

Além da integralidade (direito a se aposentar com o último salário da carreira), e paridade (direito aos mesmos reajustes salariais de quem está na ativa), e ainda de não exigência de idade mínima, militares ganharam de presente, já a partir de janeiro de 2020:

  • Aumento em todas as gratificações (incidentes sobre os soldos).
  • Habilitação militar (por cursos realizados): o reajuste varia entre 26% e 73%.
  • Disponibilidade militar: NOVA GRATIFICAÇÃO, com percentuais que variam entre 5% e 32% , de acordo com a patente.
  • Representação: adicional de 10% pago a militares em função de comando, direção e chefia.
  • Ajuda de custo na transferência para a reserva: o valor que corresponde a quatro vezes o soldo dobra para oito vezes.
  • Reajustes no soldo dos soldados: 3,77%.
  • Reajustes no soldo dos alunos em escola de formação: 13,44%.

Matéria do Globo (4), diz:

"De acordo com cálculos do Ministério da Defesa, a despesa com reajuste no adicional de habilitação (por cursos realizados), disponibilidade militar, ajuda de custo e soldos está estimada em R$ 4,73 bilhões em 2020. Em 2021, o gasto será de R$ 7,06 bilhões e em 2022, de R$ 9,37 bilhões."

É verdade mesmo que os militares saíram da UTI. 

COMPARTILHE!

Acompanhe nossas redes sociais e receba atualizações sobre este e outros temas!

Mais recentes sobre Economia:

Mais recentes do site: