Globo tenta defender cortes no MEC mas se contradiz na matéria! Veja...

Abraham Weintraub, ministro da Educação. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil.
Abraham Weintraub, ministro da Educação. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil.

Cortes são para fechar as universidades

Categoria: Educação | Em matéria de ontem (11), O Globo tenta justificar a versão do governo de que não cortou 30% das verbas do MEC e sim apenas 3,5%. Para tanto, citou as explicações do atrapalhado ministro Abraham Weitraub e seus chocolatinhos. O jornalão dos Marinhos, no entanto, se contradisse no texto e mostrou que o governo quer mesmo na prática fechar as universidades federais e os institutos federais de Educação. Com isso, deu mais gás à paralisação do dia 15, algo que abomina por se tratar de defesa do setor público.

Veja a contradição!

Logo na manchete, O Globo estampou: "Entenda por que o corte anunciado pelo MEC nas universidades federais é de 3,5%." Como subtítulo, disse: "Alvo de críticas, contingenciamento de 30% se refere à verba para despesas não obrigatórias das instituições de ensino superior." Continua, após o anúncio.

Ou seja, O Globo diz que o corte é de apenas 3,5% e afirma em seguida que o 'contingenciamento' de 30% se refere à verba para despesas não obrigatórias. Ora, uma coisa não obrigatória para o funcionamento de qualquer instituição de ensino superior é aquilo que pode ser dispensado, algo não necessário. Certo?

Pois veja o que O Globo citou como despesas não obrigatórias alvos do corte de Bolsonaro e do ministro Weintraub

"A discrepância entre os percentuais se deu porque os 30% de bloqueio se referem não ao orçamento total das universidades, mas apenas à verba para despesas discricionárias — as não obrigatórias, que incluem pagamento de contas de luz, telefone e água, de terceirizados (como funcionários responsáveis por limpeza, segurança e manutenção) e investimentos (incluindo pesquisas).

Minha nossa senhora! Como uma universidade ou instituto federal pode funcionar sem ÁGUA, LUZ, TELEFONE, LIMPEZA e PESQUISA? Isto não é obrigatório numa instituição de ensino, seja superior ou não? Claro que é! Então o corte foi mesmo de 30% e é para matar as universidades e institutos federais. E por isso é que a Greve Geral do dia 15 deve ser cada vez mais estimulada.

Curta nossa página!

+ recentes sobre educação: