Assalto / Governo cria fórmula que reduz valores de dívidas trabalhistas e beneficia os patrões!

Foto: José Dias/PR/Agência Brasil.
Foto: José Dias/PR/Agência Brasil.

Dinheiro / Correção de dívidas trabalhistas poderá cair dos atuais 16% ao ano para menos da metade, 7%. Medida pode atingir inclusive ações que já tramitam na Justiça.

COMPARTILHE!

BlOG DO POVO / O governo Bolsonaro e sua equipe econômica querem criar uma nova fórmula para beneficiar empresários e reduzir em mais da metade valores de dívidas trabalhistas, ou seja, débitos que patrões têm com trabalhadores relativos a FGTS, horas extras ou qualquer outra. Exemplo: se alguém tem direito a R$ 10 mil, levará somente menos de R$ 5 mil. Um assalto ao dinheiro do trabalhador. Medida pode atingir inclusive ações que já tramitam na Justiça. Informe está em matéria de hoje (2) do Estadão.

Atualmente, valores de dívidas trabalhistas são atualizados pelo indicador IPCA-E mais 12% ao ano. "A ideia é manter o índice de inflação, mas alterar o segundo componente da correção para o juro da poupança. Com o novo parâmetro, essa correção cairia de 16% para algo em torno de 7% ao ano, levando mais de uma década para dobrar de valor." Mais um duro golpe nos trabalhadores. Continua, após o anúncio. . 

A desculpa

Segundo ainda o Estadão: "A aposta do governo é que a medida melhore o ambiente de negócios para as empresas, estimulando a atividade econômica e a geração de empregos."

A verdade

O projeto de fato vai melhorar o ambiente de negócios para as empresas, que passarão a lucrar cada vez mais. O trabalhador ficará no prejuízo.

COMPARTILHE!

Acompanhe nossas redes sociais e receba atualizações sobre este e outros temas!

Mais recentes sobre Dinheiro:

Mais recentes do site: