MP 881/19 | Norma que institui trabalho aos domingos sobrecarrega ainda mais os professores! Veja...

"Nova política" do Bolsonaro é muito parecida com escravidão.
"Nova política" do Bolsonaro é muito parecida com escravidão.

Docentes brasileiros, no geral, já têm carga horária muito estressante. Além da sala de aula, levam muito trabalho para casa.

Categoria: EDUCAÇÃO | Aprovada na última quarta-feira (14) na Câmara dos Deputados, a Medida Provisória MP 881/2019 — de autoria do presidente Jair Bolsonaro — certamente trará mais trabalho e dor de cabeça aos professores. Medida transforma os domingos em dias normais de trabalho e docentes podem ter que trocar o encontro com a família ou um 'churrasquinho' de fim de semana pela sala de aula e alunos. MP segue agora para o Senado, que tem até o dia 27 deste mês para apreciá-la. Dê sua opinião na enquete ao final da matéria.

Como será

A nova lei determina que todas as categorias profissionais estão autorizadas a trabalhar aos domingos e feriados. No entanto, a cada quatro domingos é obrigatório ter uma folga dominical. Ou seja, no caso dos professores, pelo menos em um domingo por mês ele não terá que enfrentar a sala de aula. Continua, após o anúncio. 

"É escravidão", dizem professores

Projeto não agrada a ampla maioria dos educadores. "Nós já temos uma carga horária super estressante. Não dá pra ir pra sala de aula também até dia de domingo", diz via Facebook a carioca Ana Estela, 40 anos e 15 de profissão. Opinião idêntica tem o docente pernambucano Júlio Evangelista: "Isto é escravidão. Pergunte ao Bolsonaro ou aos deputados e senadores se eles trabalham dia de domingo! Após o anúncio, vote na enquete e dê sua opinião sobre a medida.

Vote!

Mais recentes: