Leitão condena reajustes de salários e aposentadorias anunciados pelo presidente eleito da Argentina!

Mundo / Jornalista reacionária da Globo continua revoltada porque os argentinos não reelegeram Maurício Macri, responsável por massacrar o povo do país vizinho.

COMPARTILHE!

BlOG DO POVO / A jornalista Míriam Leitão continua revoltada porque o povo argentino não reelegeu Maurício Macri no processo eleitoral ocorrido no último dia 27 de outubro e diz no Globo (24) que as intenções de Alberto Fernández não podem dar certo. Fernández venceu Macri no primeiro turno em 27 de outubro, um domingo.

A zanga de Leitão é porque o presidente eleito disse que pretende aumentar salários e aposentadorias dos trabalhadores e também promover um congelamento de preços tão logo assuma o mandato em 10 de dezembro. A global queria a permanência de Macri, responsável por levar o povo do país vizinho a um estado de miséria. Continua, após o anúncio.

Insana

Embora reconheça em sua coluna que a economia argentina "está em frangalhos e que a inflação terminará o ano em 55%", Míriam Leitão não vê com bons olhos medidas que possam combater tal estado de coisas e melhorar a vida da maioria do povo, vítimas da situação descrita até pela própria jornalista. Uma insana, portanto.

Diz ela:

"A notícia da imprensa argentina na sexta-feira é que Fernández prepara um pacote de medidas para ativar o consumo, com aumento de salários e aposentadorias e congelamento de preços. Esse tipo de política populista num contexto de inflação ainda alta e crise cambial nunca deu certo."

Nunca deu certo para os grandes capitalistas que a jornalista defende. 

COMPARTILHE!

Acompanhe nossas redes sociais e receba atualizações sobre este e outros temas!

Mais recentes sobre Mundo:

Mais recentes do site: