Bolsonaro sanciona sem vetos reforma que é um presentão de Natal para os militares!

COMPARTILHE!

Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil.
Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil.

Economia / Bolsonaro disse que aprovou regalias porque é um governo que adora a Deus e reconhece o valor de seus militares.

BlOG DO POVO / O presidente Bolsonaro sancionou sem vetos o projeto de reforma da Previdência dos militares que, na verdade, é o maior presentão de Natal que as Forças Armadas, PMs e bombeiros poderiam ganhar de um governo. Foram criadas regalias e aumentos de salários como se o País estivesse nadando em dinheiro. Veja mais abaixo. O texto foi publicado em edição do Diário Oficial da União desta terça-feira (17).

O capitão disse que sancionou a reforma porque os tempos mudaram e "temos mais do que um presidente, um governo que respeita família, respeita o seu povo, ao qual nós devemos lealdade, um governo que adora a Deus e reconhece o valor de seus militares."

Segundo matéria do Globo (4), só em 2020 os cofres públicos terão que desembolsar R$ 4,73 bilhões em reajustes para a categoria amada pelo presidente. Os demais terão que amargar cortes em aposentadorias e pensões. Continua, após o anúncio.

Leia também:

Reajustes, vantagens e regalias

Além da integralidade (direito a se aposentar com o último salário da carreira), e paridade (direito aos mesmos reajustes salariais de quem está na ativa), e ainda de não exigência de idade mínima, militares ganharam de presente:

  • Aumento em todas as gratificações (incidentes sobre os soldos).
  • Habilitação militar (por cursos realizados): o reajuste varia entre 26% e 73%.
  • Disponibilidade militar: NOVA GRATIFICAÇÃO, com percentuais que variam entre 5% e 32% , de acordo com a patente.
  • Representação: adicional de 10% pago a militares em função de comando, direção e chefia.
  • Ajuda de custo na transferência para a reserva: o valor que corresponde a quatro vezes o soldo dobra para oito vezes.
  • Reajustes no soldo dos soldados: 3,77%.
  • Reajustes no soldo dos alunos em escola de formação: 13,44%.

E tudo já a partir de janeiro de 2020, em caráter de urgência.

COMPARTILHE!

Acompanhe nossas redes sociais e receba atualizações sobre este e outros temas!

Mais recentes sobre Economia:

Mais recentes do site: