PSDB cria nova medida contra os professores! Veja...

Perseguições vêm de longa data

Categoria: Educação | O PSDB tem um longo histórico de perseguição aos professores do país, em particular de São Paulo, onde governa há muitos anos, seja na capital ou no Estado. Segundo matéria de hoje (11) do Agora, o prefeito tucano Bruno Covas criou um decreto (nº 58.740) que "impede que os profissionais de educação municipal em estágio probatório e outras condições de exercícios de função (como afastados e licenciados) se inscrevam no processo de transferência."

O Agora diz também que: "Anteriormente, não existia nenhuma exigência para que os professores e demais funcionários pedissem transferência de seus postos de trabalho, algo comum na rede municipal de São Paulo." Continua, após o anúncio.

Perseguição

Para Cláudio Fonseca, presidente do Sinpeem (Sindicato dos Profissionais em Educação no Ensino Municipal de São Paulo), "é inadmissível que os profissionais não possam alterar o local de trabalho, visto que muitos acabam morando muito longe das escolas e o trajeto demorado acaba afetando o desempenho do servidor."

"Fonseca, que também é vereador, apresentou o projeto 37/19, que susta os efeitos do decreto. A matéria está em análise na Câmara dos Vereadores da capital."

"O Sinpeem considerou o decreto ilegal e disse estar tomando medidas possíveis para garantir, em breve, os direitos dos profissionais da Educação."

Curta nossa página

+ recentes sobre educação: