Sindicato dá pressão e barra trabalho aos sábados que Bolsonaro quer impor aos bancários!

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil.
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil.

Gerais | Também ficou garantido jornada de seis horas e Participação nos Lucros e Resultados (PLR) negociada com os sindicatos.

COMPARTILHE!

BLOG DO POVO / O presidente Bolsonaro e a equipe econômica comandada por Paulo Guedes sofreram importante derrota em relação à Medida Provisória 905, que institui trabalho aos sábados para os bancários e eleva jornada diária dos mesmos de seis para oito horas. Após quase 10 horas de pressão numa mesa de debate ocorrida ontem (26), o Comando Nacional dos Bancários conseguiu neutralizar a medida do governo junto à Federação Nacional dos Bancos (Fenaban). Além do trabalho apenas até sexta e da jornada de seis horas, a entidade sindical conseguiu que a Participação nos Lucros e Resultados continuará sendo negociada com os sindicatos. Continua, após o anúncio.

Leia também:

Diz matéria publicada no site do Sindicato dos Bancários e Financiários de São Paulo, Osasco e Região:

"O Comando apresentou uma proposta de aditivo à CCT que garante os direitos, a jornada e impede a redução salarial da categoria. Os bancos propuseram a manutenção do que diz a MP, contrariando o que está na convenção da categoria. O Comando, por sua vez, deixou claro que não poderia fazer um acordo deste, pois seria reabrir as negociações de termos já negociados e definidos em Acordo." Continua, após o anúncio.

"Ao final do dia, as negociações sobre o texto do aditivo avançaram bastante, garantindo a jornada, a negociação da PLR apenas pelos sindicatos, mas dado o avanço da hora as negociações continuarão nos próximos dias, restando alguns detalhes sobre a vigência. Até que o aditivo seja assinado, os efeitos da MP continuam suspensos."

"O trabalho aos sábados somente será permitido se houver negociação com o movimento sindical, como é hoje."

COMPARTILHE!

Acompanhe nossas redes sociais e receba atualizações sobre este e outros temas!

Mais recentes sobre gerais:

Mais recentes do site: