Nepotismo | Troca-troca de mulheres em ministérios de Bolsonaro pode gerar demissão! Veja...

Ministros Mandetta e Osmar Terra usam nepotismo cruzado para favorecer suas mulheres. Imagens: Agência Brasil. Arte: Gazeta do Povão.
Ministros Mandetta e Osmar Terra usam nepotismo cruzado para favorecer suas mulheres. Imagens: Agência Brasil. Arte: Gazeta do Povão.

"Para o ministro aposentado do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Gilson Dipp, a situação pode ser qualificada como exemplo de nepotismo cruzado."

Categoria: POLÍTICA | Segundo o Correio Brasiliense (30), os ministros Luiz Henrique Mandetta (Saúde) e Osmar Terra (Cidadania) utilizam nepotismo cruzado para beneficiar aliados. "Na Saúde, foi empregada Marisete Scalco Franke, mulher do chefe de gabinete da Cidadania, Cláudio Franke. Sob o guarda-chuva da Cidadania, por sua vez, está a mulher do secretário-executivo da Saúde João Gabbardo, Sabine Breton Baisch." Prática dá demissão. Continua, após o anúncio.

Caso de demissão

Diz também o Correio Brasiliense:

"Para o ministro aposentado do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Gilson Dipp, a situação pode ser qualificada como exemplo de nepotismo cruzado. "O caso configuraria esse ilícito, com certeza. E as medidas, agora, cabem às autoridades competentes. Mas me parece que órgãos controladores e fiscalizadores deveriam intervir. É trabalho para o Ministério da Transparência, que abarca a Controladoria-Geral da União (CGU)."

"A CGU dispõe que nepotismo é quando um agente público usa sua posição de poder para nomear, contratar ou favorecer um ou mais parentes, sejam por vínculo de sangue ou afinidade - o que viola garantias constitucionais de impessoalidade administrativa. Nepotismo direto é aquele em que a autoridade nomeia seu próprio parente." Continua, após o anúncio.

"O nepotismo cruzado é aquele em que o agente público nomeia pessoa ligada a outro agente público, enquanto a segunda autoridade nomeia uma pessoa ligada por vínculos de parentescos ao primeiro agente, como troca de favores, também entendido como designações recíprocas. O Decreto nº 7.203, de 4 de junho de 2010 veda tanto o nepotismo direto, quanto o cruzado. Conforme disposto no Decreto nº 7.203/2010, é entendido como familiar o cônjuge, o companheiro ou o parente em linha reta ou colateral, por consanguinidade ou afinidade, até o terceiro grau."

Siga nossas redes sociais e receba atualizações sobre este e outros temas!

Mais recentes: